Música, melhores do ano, Playlist

As músicas que eu curti em 2013

2013Albumsof201331.HAIM180612-089_EB

Em uma continuação do que já rolou em 2012, 2011 e 2010 listo o que foi lançado neste ano e ao mesmo tempo serviu de trilha para a vida em 2013.  Talvez a retromania esteja a todo vapor, caso das Haim (as garotas da foto) e um disco que não faria ninguém em 1985 dizer que estava ouvindo um som do futuro. Só que as músicas das Haim são irresistíveis, de grudar na cabeça. É bobagem pensar que música boa não surge hoje em dia.  Claro que a gente sempre retorna a velhos discos maravilhosos e descobre discos velhos maravilhosos que nunca tinha ouvido. Mas vale a pena ficar atento ao que aparece. Afinal, como disse Paulinho da Viola, meu tempo é hoje.

No final você consegue escutar todas as músicas da lista ou clicando aqui

Washed Out – All I Know: Tempo feio acabou, a trilha do sol saindo no dia, a vida já estava boa e vai ficando melhor.

Quantic & Alice Russell – I’ll Keep My Light in My Window: Ouça essa voz e só depois clique aqui.

Nicole Willis & The Soul Investigators – Best Days of Our Lives: Dá para servir de fundo musical para o que o título diz.

Ben Harper & Charlie Musselwhite – I Don’t Believe a Word You Say: Espero não precisar usar essa música na vida.

Lorde – Royals: Se eu tivesse 16 anos, essa mocinha teria salvado minha vida.

Haim – Don’t Save Me: Se eu precisasse ser salvo aos 16 anos, talvez tivesse usado essa música.

Arctic Monkeys – Do I Wanna Know?: Sim, saber demais, talvez a grande questão contemporânea.

Queens of the Stone Age – Smooth Sailing: Só o rock salva (na subida da ladeira durante a corrida de 8 km)

Justin Timberlake – Take Back the Night: A melhor música de Michael Jackson nunca escrita por ele. E essa me lembrou uma coisa: ‘Tequila. Não’

Jagwar Ma – Uncertainty: A melhor música de 1990 feita em 2013.

Daft Punk – Get Lucky: Se essa foi a música chiclete do ano em alguns lugares do mundo (ouvi de forma não-deliberada 9 vezes na Islândia), não posso reclamar muito de 2013. Quer dizer, lembrei agora do Jota Quest. Droga.

Robin Thicke – Blurred Lines: Tipo aquela pessoa mala que você tem que reconhecer as qualidades. E sabe que no fundo gosta dela.

Janelle Monáe – Q.U.E.E.N.: Parceria com a Erykah Badu. Aliás se alguém tiver algum ingresso sobrando para o show dela no Sesc, me avise por favor.

Bárbara Eugênia – Sozinha (Me Siento Sola): Dá dó da Bárbara ao ouvir a letra. Mas você nota que ela está cantando com um sorriso no canto da boca.

Atoms for Peace – Default: Difícil alguma coisa ser completamente ruim com o Thom Yorke no meio. Mas como o rapaz sofre com a vida.

Arcade Fire – Porno: As pessoas precisam separar a vontade de dar uma porrada na cara do Win Butler do disco fabuloso que ele fez.

Majical Cloudz – Childhood’s End: Que música triste. Que clipe triste também.

Boards of Canada – Come to Dust: 3n(n-1)+1 = 1, 7, 19, 37, 61, 91…

Julia Holter – In the Green Wild: Mesmo que não desça tudo do disco novo: ainda bem que existe gente tentando fazer música como ela.

Julianna Barwick – One Half: O melhor ficou para o final (do ano). Nos tempos em que tudo parece barato e finito, aparece essa garota. Difícil usar palavras sobre a música dela.

My Bloody Valentine – New You: Agradeço a todos os santos por estar vivo para ouvir o disco que todo mundo já tinha perdido as esperanças de ouvir.

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “As músicas que eu curti em 2013

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s