Música, melhores do ano, Playlist

As minhas músicas favoritas de 2012

2012 foi muuuito melhor que 2011 na música. Segue então a lista que vai me ajudar a lembrar desse ano no futuro. No final do post dá para ouvir todas as faixas. Bom 2013 para todos.

Sharon Van Etten – Warsaw: Desde os 16 anos eu não tinha paixonite adolescente por musas do rock. Mas desconfio que a grande culpa, além do tumblr dela, é do riff dessa música. Ou é o arranjo de fundo? Ou é o lamento dela?

Dr John – You Lie: O primeiro velhinho da lista. Daqueles blueseiros tortos que cospem de lado entre um verso e outro. Aí o disco tem uma levada etíope que, ainda bem, acrescenta, não deixa ele chique no mau sentido da palavra.

Frank Ocean – Sweet Life: Já entrou nas playlists para celebrar as coisas boas da vida. Curto o sprint final da faixa, tipo ‘vou explodir de felicidade’.

Kendrick Lamar – Bitch, Don’t Kill My Vibe: Essa refrão foi o que mais grudou na minha cabeça. Freud explica.

Grimes – Be a Body (侘寂): Quando nos conectamos com os adolescentes ou ‘o espírito jovial ainda tá aí, Shin!’.

Bear In Heaven – Sinful Nature: Primeiro eletrônico viajante da lista. Fez bonito nas playlists das corridas.

John Talabot – Estiu: Vide comentário anterior. A Catalunha fez mais do que lutar por separatismo (e dinheiro) neste ano.

Beach House – Equal Mind: Quando o lado B cai melhor que as músicas do disco. Que delicadeza, que coisa linda.

Ty Segall – Who Are You: É a banda de rock mais divertida do mundo hoje em dia.

Django Django – Life’s a Beach: E no primeiro dia de 2013 aparece o grande disco que eu deixei passar batido em 2012

Tame Impala – Apocalypse Dreams: Quem falou em ‘síndrome do segundo disco’? Quem falou que porque é retrô não presta?

Leonard Cohen – Anyhow: Criticaram o disco, mas já pararam pra pensar se o que você estará fazendo aos 78 anos se compara a isso? O que eu parei pra pensar mesmo foi se eu vou conseguir chegar aos 78 tão dark assim sobre a vida.

Tulipa Ruiz – Script: Tulipa, Tulipa, você me decepcionou, mas eu gosto tanto de você.

Curumin – Passarinho: O Curumin já ganhou até a Natalie Portman. Mas acho que dá pra ganhar gente ainda mais interessante

Friends – Home: Música agitadinha da banda que não quer ser encontrada no Google e da vocalista com os olhos da Lavínia Vlasak

Michael Kiwanuka – I’ll Get Along: Essa é a música mais good vibe de 2012. Tipo o ponto crucial da mixtape feita para conquistar alguém.

Lianne La Havas – Is Your Love Big Enough: Me ajudou em algumas ladeiras nas corridas. O refrão deve ser meio despretensioso, mas acho que a voz dela dá importância à pergunta (batida. pelo menos na música pop).

Maria Minerva – I Don’t Wanna Be Discovered (Will Happiness Find Me): Mais outra faixa eletrônica feita para (eu) não dançar. O título, não é?, completamente antidança.

Julia Holter – Goddess Eyes II: Enya (aquela dos unicórnios) tomou LSD, gravou um disco e não avisou ninguém. Acho que você não vai gostar…

Burial – Rough Sleeper: Apesar de ter Londres na cabeça, Burial se adequa com perfeição a São Paulo. É uma trilha sonora cinzenta, atmosférica, angustiada e com um pé no futuro.

Anúncios
Padrão

Um comentário sobre “As minhas músicas favoritas de 2012

  1. Pingback: As músicas que eu curti em 2013 | Pra Fora

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s