Escritos

O dia em que encontrei Zilda Arns

Quando fui trainee na Folha de S. Paulo em 2001, a Ana Estela, coordenadora do curso, organizou uma entrevista coletiva como uma das práticas do nosso grupo. A escolhida para ser inquirida foi Zilda Arns, tornada a grande personagem brasileira entre as vítimas do terremoto no Haiti na última terça-feira. Na época, nunca tinha ouvido falar no trabalho da senhorinha em prol da redução da mortalidade infantil – a referência maior era ‘irmã de Dom Paulo Evaristo Arns’ -, mas fiz a minha lição de casa e estudei a carreira dela.

No dia da coletiva para os dez trainees, ela realmente aparentava esse jeito de madrinha bondosa que dá vontade de pedir a bença. Eu estava mais preocupado em bancar o “escoteiro Folha” e, pelo que me recordo, quis fazer as perguntas que incomodavam (“por que a senhora é contra o aborto como médica sanitarista?”). Tentei manter o pensamento de que não se pode poupar nem a Madre Teresa de Calcutá brasileira.

Neste momento eu poderia dizer que Zilda Arns driblara com elegância as questões difíceis, envolvera seus entrevistadores e havia deixado para sempre em todos nós a marca de uma pessoa que é distinta da cultura de boas intenções que lotam o nosso inferno. Poderia relatar que lá estava a mulher que inspirou em todos nós a transpor a distância entre “utopia e topia” – como disse Frei Betto – e nos apontou a necessidade de inteligência e trabalho duro para fazer o bem ao próximo. Poderia arrematar com “Zilda Arns humanizou a fria expressão ‘redução da mortalidade infantil'”.

Mas eu estaria mentindo. Do pouco que eu lembro – com tristeza hoje em dia – é ter pensado após a entrevista: ‘a Ana Estela podia ter arrumado um entrevistado mais legal’.

Anúncios
Padrão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s