Música

Sunn O))) – qualquer um que adorar Satã estará cometendo um grande pecado

sunnHá os que gostam de exorcizar os tempos sombrios com ‘música pra cima’, como uma forma meio óbvia de escapar de dias infernais. E a princípio faz todo sentido: se você quer se livrar da atmosfera pesada, mantenha distância de qualquer coisa que possa emanar más vibrações. Mas não é bem assim. Pense: para um filme da sua vida, a trilha sonora dos seus dias de inferno pessoal seria feita de “Good Day Sunshine” ou algo do tipo? (Well, até que daria um efeito irônico na tela.)

Não que eu necessariamente goste de atravessar tormentas com um climão barra-pesada de fundo musical (me atrai uma sonoridade mais introspectiva, de fato menos ensolarada e animada, tipo Aphex Twin e Juana Molina), mas por ocasião das garimpagens musicais de sempre, vivi algumas semanas bastante atribuladas (ainda vivo), em tudo que é campo da vida, ouvindo em uma banda que é, digamos, ‘maligna’. É uma palavra que com certeza soa ridícula em um contexto musical por causa de décadas de bandas de metal tentando soar e, principalmente, tentando parecer visualmente ‘malignas’.

Mas o Sunn O))) é tão sério em conceber um som maligno que vence qualquer tentativa de encarar a banda como uma caricatura. Mesmo essas túnicas da foto acima você abstrai. Assim como você também sente a tentação de achar que vale o terrível clichezão ‘isso o que você está ouvindo é uma jornada até o inferno’.

Olha só como o negócio é sério. Eu tirei o título desse post de um comentário sobre uma entrevista com a banda no site da ‘Village Voice’. Integralmente era assim:

PURE SICKNESS says:

ANY ONE THAT WORSHIPS SATAN IS COMMITTING A GREAT SIN, AND DESTROYING HIS LIFE.
Posted On: Monday, Apr. 6 2009 @ 10:55AM

O texto sobre a banda não fazia qualquer menção a satanismo, ocultismo, mas, sim, focava no que me atraiu a ouvir com atenção o disco ‘Monoliths & Dimensions’: o fato de que uma banda de metal juntava sofisticadas influências de jazz experimental como Sun Ra, Alice Coltrane (eu colocaria também o minimalista Arvo Pärt) em seu mais novo álbum. Mas o comentário postado reflete a perturbação vinda da opressão, da solidão, do peso e mal-estar que transmite ‘Monoliths & Dimensions’.

São quatro faixas em mais de 53 minutos em que se ouve ranger de portas, correntes arrastadas, vocal de monstro e o andamento lento-quase-parando de guitarras que caracteriza o drone/doom metal. Reconheço que não há nada tão original nisso tudo, mas as coisas começam a fazer sentido quando se chega a “Alice”, a última música do álbum. Peso da guitarra  justaposto a trombetas, teclados à Arvo/Philip Glass, um solo de trombone sublime e, caramba, tudo isso para descrever uma banda de metal. ‘Monoliths & Dimensions’ faz um trajeto inferno-purgatório-céu (se é que tradição e alegorias cristãs permitem que tal coisa aconteça).

Como um todo, o disco exige que você entre na atmosfera, algo como aceitar a história que um filme de terror está te contando. Se não, desista, não vai funcionar. Mas, como todas as músicas que te marcam na vida, independentemente de serem ‘boas’ ou ‘ruins’, basta que elas façam sentido nos dias que você está vivendo.

Anúncios
Padrão

2 comentários sobre “Sunn O))) – qualquer um que adorar Satã estará cometendo um grande pecado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s